Seja bem-vindo. Hoje é

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

RESOLUÇÃO SEE Nº 2.680, DE 18 DE SETEMBRO DE 2014.


Define critérios e procedimentos para inscrição e classificação de candidatos à designação para o exercício de função pública na Rede Estadual de Ensino, para o ano de 2015.


ATUALIZADO COM OS ANEXOS


* Republicada por conter incorreções no Art. 11 da publicação do “Minas Gerais” de 19/9/2014.



*RESOLUÇÃO SEE Nº 2.680, DE 18 DE SETEMBRO DE 2014.

Estabelece critérios e define procedimentos para inscrição e classificação de candidatos à designação para o exercício de função pública na Rede Estadual de Ensino.

A SECRETÁRIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS, no uso de suas atribuições e considerando a necessidade de definir critérios e procedimentos para inscrição e classificação de candidatos à designação para o exercício de função pública na Rede Estadual de Ensino, para o ano de 2015,

RESOLVE:
Art. 1º Os candidatos à designação para função pública nas escolas estaduais e para a função de Analista Educacional/Inspetor Escolar nas Superintendências Regionais de Ensino – SRE deverão efetuar inscrição pela Internet, no sítio eletrônico www.educacao.mg.gov.br.
§ 1º O disposto no caput não se aplica aos candidatos à designação para atuar nas seguintes unidades, que receberão diretamente as inscrições no período de 17 de novembro de 2014 a 04 de dezembro de 2014, no horário das 9 horas às 17 horas:
I - servidores para atuação em Centros de Apoio Pedagógico a Pessoas com Deficiência Visual – CAP, Centros de Capacitação de Profissionais de Educação e de Atendimento às Pessoas com Surdez – CAS e em núcleos de capacitação na área de Educação Especial;
II - professores para atuação em Conservatórios Estaduais de Música e Centros de Educação Profissional;
III - professores para atuação em componentes curriculares técnico profissionalizantes, em escolas com autorização para a oferta de educação profissional;
IV - servidores para atuação em projetos autorizados para escolas específicas, pela Secretaria de Estado de Educação – SEE nos componentes curriculares em que não haverá inscrição via internet.
§ 2º A inscrição via Internet terá início às 9 horas do dia 17 de novembro de 2014 e será encerrada às 23 horas do dia 04 de dezembro de 2014.
§ 3º Poderão se inscrever pela internet candidatos à designação para função pública de:
- Analista Educacional/Inspetor Escolar;
- Analista de Educação Básica (Assistente Social, Fisioterapeuta, Fonoaudiólogo, Psicólogo ou Terapeuta Ocupacional);
- Assistente Técnico de Educação Básica (Auxiliar de Secretaria, Agente Educacional, Auxiliar da Área Financeira);
- Auxiliar de Serviços de Educação Básica;
- Especialista em Educação Básica (Orientador Educacional ou Supervisor Pedagógico);
- Professor de Educação Básica.
§ 4º Não serão consideradas as inscrições via Internet não confirmadas por motivos de ordem técnica dos computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação e/ou por outros fatores que impossibilitem a transferência dos dados.
§ 5º Não serão aceitas inscrições por qualquer outro meio não estabelecido nesta Resolução.

Art. 2º O preenchimento do formulário de inscrição deverá ser feito, completa e corretamente, sob total responsabilidade do candidato, mesmo quando efetuado através de representação de terceiros.
§1º Para cada função ou componente curricular, o candidato deverá preencher formulário próprio que lhe garantirá a inclusão na listagem de classificação geral de cada município em que pretenda concorrer, ou SRE no caso de Analista Educacional/Inspetor Escolar.
§ 2º O candidato à função pública de Auxiliar de Serviços de Educação Básica – ASB poderá se inscrever somente para 01 (um) município.
§ 3º Os demais candidatos poderão se inscrever para componentes curriculares ou funções diferentes em 01 (um) município ou para o mesmo componente curricular ou função, em municípios diferentes, respeitado o limite máximo de 03 (três) inscrições.
§ 4º A inscrição efetivada para o município permitirá ao candidato concorrer às vagas em todas as escolas estaduais localizadas na sede e no(s) distrito(s).
§ 5º O candidato à função pública de Analista Educacional/Inspetor Escolar poderá efetuar sua inscrição para até 03 (três) Superintendências Regionais de Ensino ou, respeitado esse limite máximo, inscrever-se também para outras funções.

Art. 3º Durante todo o período de inscrição será possibilitado ao candidato corrigir as informações fornecidas no ato da inscrição.
§ 1º A cada correção será emitido um novo comprovante com as alterações processadas.
§ 2º Os candidatos serão classificados de acordo com os últimos dados informados.
§ 3º Esgotado o prazo de inscrição, não será permitido alterar dados.

Art. 4º Não caberá recurso motivado por quaisquer erros ou omissões, de responsabilidade do candidato, no ato da inscrição.

Art. 5º As informações fornecidas no ato da inscrição que possibilitarem a classificação do candidato deverão ser comprovadas no ato da designação.

Art. 6º A omissão de dados na inscrição e/ou irregularidades detectadas, a qualquer tempo, implicam desclassificação do candidato e/ou dispensa de ofício do designado.

Art. 7º Para efeitos desta Resolução, considera-se “tempo de serviço” o tempo exercido na Rede Estadual de Ensino, inclusive em escolas pólo, até 30/06/2014, no mesmo cargo/função para o qual o candidato se inscrever, observadas as seguintes condições:
I - o tempo de serviço informado não esteja vinculado a cargo efetivo ativo, exceto o período em que a legislação permitiu designação em regime de opção;
II - o tempo de serviço informado não tenha sido utilizado para fins de aposentadoria;
III - o tempo de serviço informado não tenha sido utilizado pelo servidor no Programa de Desligamento Voluntário – PDV;
IV - o servidor não utilize tempo de serviço paralelo para inscrever-se e lograr designação.
§ 1º Observado o disposto no caput e incisos deste artigo, o candidato poderá computar o período em cargo em comissão ou função de confiança na Rede Estadual de Ensino no cargo que exercia ao assumir o referido cargo em comissão ou função de confiança.
§ 2º Observado o disposto no caput e incisos deste artigo, será considerado como tempo de serviço na Rede Estadual de Ensino o período em que o candidato tiver atuado em regime de Adjunção, com ônus para o Estado, devendo a respectiva Certidão de Contagem de Tempo ser emitida pela Superintendência Regional de Ensino responsável pelo pagamento.

Art. 8º Os candidatos inscritos para a função de Auxiliar de Serviços de Educação Básica – ASB serão classificados observando-se, sucessivamente, os seguintes critérios:
I - maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução;
II - maior escolaridade:
a) ensino médio completo;
b) ensino fundamental completo;
c) 5º ano do ensino fundamental.
Parágrafo único. Na hipótese de candidatos empatados no critério de tempo e/ou de escolaridade, o desempate será feito considerando-se a idade maior.

Art. 9º Os candidatos inscritos para a função de Analista Educacional/Inspetor Escolar, com a habilitação definida no item 1 do Anexo II desta Resolução, serão classificados por SRE, observando-se o maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução.
Parágrafo único. Na hipótese de dois ou mais candidatos apresentarem igual tempo de serviço, o desempate será feito considerando-se a idade maior.

Art. 10 Os candidatos inscritos para a função de Professor de Educação Básica para ministrar componentes curriculares das áreas de empregabilidade do Programa Reinventando o Ensino Médio serão classificados por município, observando-se os critérios de habilitação, escolaridade e perfil docente definidos no item 5 do Anexo III desta Resolução.
§ 1º Havendo mais de um candidato inscrito em igualdade de condições, o desempate deve ser feito, observando-se sucessivamente:
I - maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução;
II - idade maior.

Art. 11 Os candidatos à designação para função pública de Especialista em Educação Básica, Professor Regente de Turma, Professor Regente de Aulas, Professor Orientador de Aprendizagem e Professor de Oficina Pedagógica para atuação em escolas que atendem, exclusivamente, alunos com deficiências e Transtornos Globais de Desenvolvimento/TGD serão classificados por município, observando-se a habilitação e escolaridade definidas nos itens 6 e 7 do Anexo II e itens 1, 2, 3 e 4 do Anexo III desta Resolução.
§ 1º Havendo mais de um candidato inscrito em igualdade de condições, o desempate deve ser feito considerando-se sucessivamente:
I - a formação especializada conforme critérios definidos no item 1 do Anexo IV desta Resolução;
II - maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução;
III - idade maior.
§ 2º No momento da designação o candidato deverá comprovar obrigatoriamente os dados informados na inscrição, sob pena de ser desclassificado.

Art. 12 Os candidatos à designação para a função de professor para oferecimento de Atendimento Educacional Especializado – AEE, em escolas de ensino regular, poderão se inscrever pela internet, para as funções de:
I - Professor Intérprete de Libras;
II - Professor Guia Intérprete;
III - Professor de Apoio à Comunicação, Linguagens e Tecnologias Assistivas;
IV - Professor de Sala de Recursos.
§ 1º A classificação desses candidatos será processada, por município, observando-se sucessivamente:
I - a habilitação, escolaridade e a formação especializada conforme critérios definidos nos itens 2.1, 2.2, 2.3 e 2.4 do Anexo IV desta Resolução;
II - maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução;
III - idade maior.
§ 2º No momento da designação o candidato deverá comprovar obrigatoriamente os dados informados na inscrição, sob pena de ser desclassificado.

Art. 13 Os candidatos inscritos para as demais funções serão classificados em listas distintas, por município, em cada função ou componente curricular em que se inscreveram, observando-se a habilitação ou escolaridade exigida para o cargo, conforme estabelecido nos Anexos II, III, e V, desta Resolução.
Parágrafo único. Havendo mais de um candidato inscrito em igualdade de condições, o desempate deve ser feito, observando-se sucessivamente:
I - maior tempo de serviço nos termos do artigo 7º desta Resolução;
II - idade maior.

Art. 14 A classificação dos candidatos à designação nas unidades a que se refere o § 1º do art. 1º será efetuada pela própria unidade, em trabalho conjunto com a Superintendência Regional de Ensino.

Art. 15 As listagens classificatórias estarão disponíveis no sítio eletrônico www.educacao.mg.gov.br, nas Superintendências Regionais de Ensino e nas escolas estaduais, conforme cronograma constante do Anexo I desta Resolução.

Art. 16 Cabe à Superintendência Regional de Ensino, por meio de sua Direção e da Inspeção Escolar, na área de sua circunscrição, e à Direção da Unidade de Ensino, a divulgação do processo de inscrição de candidatos à designação para exercício de função pública.

Art. 17 A designação de servidores para exercício de função pública nas escolas estaduais de Minas Gerais e como Analista Educacional/Inspetor
Escolar nas Superintendências Regionais de Ensino, obedecerá a seguinte ordem de prioridade:
I - candidato concursado para o município ou SRE e ainda não nomeado, obedecida a ordem de classificação no concurso, desde que comprove os requisitos de habilitação definidos no Edital do Concurso;
II - candidato concursado para outro município ou outra SRE e ainda não nomeado, obedecido o número de pontos obtidos no concurso, promovendo-se o desempate pela idade maior, desde que comprove os requisitos de habilitação definidos no Edital do Concurso;
III - candidato habilitado, obedecida a ordem de classificação na listagem geral do município de candidatos inscritos em 2014;
IV - candidato habilitado, que não consta da listagem geral do município de candidatos habilitados inscritos em 2014;
V - candidato não habilitado, obedecida a ordem de classificação na listagem geral do município de candidatos inscritos em 2014.

Art. 18 As demais normas de designação de servidores para o exercício de função pública nas escolas estaduais de Minas Gerais e como Analista Educacional/Inspetor Escolar nas Superintendências Regionais de Ensino serão definidas em resolução específica.

Art. 19 Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, produzindo efeitos a partir de 1º de janeiro de 2015, data em que estarão, automaticamente, revogadas as disposições da Resolução SEE nº 2.441, de 22 de outubro de 2013.

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO, em Belo Horizonte, aos 18 de setembro de 2014.
(a) ANA LÚCIA ALMEIDA GAZZOLA
Secretária de Estado de Educação

* Republicada por conter incorreções no Art. 11 da publicação do “Minas Gerais” de 19/9/2014.

Para visualizar os anexos da Resolução  SEE Nº 2.680, de 18/09/2014, CLIQUE AQUI

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Divulgado o resultado do IDEB - Veja como foi avaliada a escola de seu filho.

Foi divulgado na tarde desta sexta-feira 05/09/2014 o resultado do IDEB - Índice de Desenvolvimento da Educação Básica - referente ao ano de 2013. O IDEB é divulgado a cada 02 anos e serve como medida da qualidade da educação, sendo considerado o instrumento mais importante para avaliar a qualidade de ensino nas escolas, redes municipais, estaduais e federal de ensino.

A Rede Municipal de Ensino de Carmo do Cajuru apresentou um bom resultado com nota 6.2, mantendo-se dentro da meta estabelecida pelo MEC e acima da média estadual de Minas Gerais que foi de 6.1 e da média nacional de 4.9.


metas definidas pelo MEC para Carmo do Cajuru


O IDEB também divulga os resultados por escolas, e as escolas municipais tiveram boa avaliação, com destaque para a Escola Municipal Princesa Isabel com nota de 6.9.







Na Rede Estadual de Ensino que avalia os alunos do 9º Ano, ou seja, aqueles que estão concluindo o Ensino Fundamental, os resultados não foram bons, e todas as escolas avaliadas apresentaram queda em relação ao resultado de 2011.


O resultado do IDEB pode ser consultado no site do INEP  através do link: http://ideb.inep.gov.br/resultado/



Divulgação do Resultado do IDEB 2013

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou no ultimo dia 03/09/2014 que os resultados da Prova Brasil já foram encaminhados às escolas e aos secretários estaduais e municipais de educação para validação. Os recursos apresentados, mais de 300, foram analisados pelo Inep e após a comunicação aos interessados, os valores do IDEB para escolas e sistemas de ensino foram calculados e estão sendo finalizados. Muito em breve será divulgado os resultados

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

EXCELENTE OPORTUNIDADE - CONCURSO PÚBLICO VESTIBULAR/2015-CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA/FJP



INFORMAÇÕES BÁSICAS DO CONCURSO PÚBLICO VESTIBULAR / 2015 PARA O CURSO

DE ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA FUNDAÇÃO JOÃO PINHEIRO – FJP
 1. Qualificação exigida: Ensino Médio Completo.
 2. Benefícios do Curso de Administração Pública: 
Gratuidade do Ensino;
 Bolsa de estudo mensal correspondente a um salário mínimo para os alunos que não sejam servidores públicos;
Nomeação, após a colação de grau no curso, para o cargo de Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental com o vencimento básico inicial é de R$ 1.940,40 (um mil novecentos e quarenta reais e quarenta centavos), e jornada de 40 (quarenta) horas semanais.
 3. Vagas: 80 (oitenta), sendo 40 (quarenta) vagas para o Primeiro semestre de 2015 e 40 (quarenta) vagas para o Segundo semestre de 2015.
4. Inscrições: Neste endereço eletrônico, das 09h do dia 15 de Setembro de 2014 às 14h do dia 15 de outubro de 2014(Horário de Brasília/DF).
5. Valor da taxa de inscrição: R$ 120,00 (cento e vinte reais).
6. Atenção: O pagamento da taxa de inscrição deverá ser efetuado em qualquer agência bancária, em seu horário normal de funcionamento, até o dia do vencimento constante do boleto impresso pelo candidato. Tal pagamento deverá ser efetuado em espécie (dinheiro).
Pagamentos efetuados depois do último dia de inscrição não serão considerados, o que implicará na não efetivação da inscrição.
7. Faixa Etária: O candidato deverá ter, no mínimo, 18 (dezoito) anos, na data da investidura.
8. Etapas: 1a etapa – Prova Objetiva de Múltipla Escolha: Dia 23/11/2014
9. Outras Informações: Para as demais informações o candidato poderá obter o Edital completo, por download do arquivo, no endereço eletrônico da FGR .- link
 correspondente ao “Concurso Público Vestibular / 2015 para o Curso de Administração
Pública da Fundação João Pinheiro - Edital 005/2014”.
 2a etapa – Prova Aberta: Dia 11/01/2015

Arquivos para baixar:
Minuta do Edital - Vestibular FJP 2015 - final publicado

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Concurso SAAE de Carmo do Cajuru-MG 2014

 O Serviço Autárquico de Água e Esgoto de Carmo do Cajuru (SAAE), estado de Minas Gerais, abriu concurso público buscando integrar novos servidores no seu quadro geral de pessoal, com possibilidades para profissionais de todos os níveis de formação escolar (superior, médio e fundamental).
As vagas são para cargos de Agente Administrativo (4), Agente de Inspeção (3), Agente de Fiscalização e Leitura (2), Contador (1), Engenheiro Civil (1), Oficial de Serviços (6), Operador de Estação de Tratamento (3), Técnico em Química (1) e Técnico Eletricista (1).
Os salários mensais variam entre R$ 837,37 e R$ 2.443,29, de acordo com a função pretendida, por carga horária de 40 horas semanais.
O concurso está a cargo da empresa Exame Consultores e as inscrições estarão abertas entre os dias 14 de agosto e 14 de setembro de 2014, através do endereço eletrônico www.exameconsultores.com.br. A taxa de participação vai de R$ 39,00 a R$ 50,00.
O concurso público constará de prova objetiva para todos os cargos mais prova de títulos para cargos de nível superior. A prova objetiva ocorre no dia 19 de outubro de 2014, em local a ser divulgado a partir das 14 horas do dia 13 de outubro.
O gabarito preliminar será publicado a partir das 14 horas do dia 21 de outubro e o resultado final sai dia 05 de novembro.
O prazo de validade do concurso público é de dois anos, contados da data da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado por uma única vez, por igual período.

Concurso Público: para admissão ao Curso de Formação de Oficiais - CFO/2015

 Saiu o edital  DRH/CRS Nº 05/2014 de 30 de maio último para o Concurso Público para Admissão ao Curso de Oficiais da Polícia Militar de Minas Gerais para 2015.. De acordo com o edital o CFO funcionará na Escola de Formação de Oficiais (EFO) da Academia de Polícia Militar (APM), na rua Diábase, nº 320, bairro Prado, nesta Capital, e terá duração de dois anos letivos, com início previsto para 02 de fevereiro de 2015 e término em Dezembro de 2016, em tempo integral, com regime de dedicação exclusiva e atividades escolares extraclasse após às 18:00 horas, inclusive aos sábados, domingos e feriados. Durante o curso o Cadete poderá ficar alojado (pernoitar nos aquartelamentos) com a finalidade de familiarizar-se ao regime da caserna e às atividades militares, de acordo com o regimento da Escola.
 Serão oferecidas 120 (cento e vinte) vagas, sendo 108 (cento e oito) destinadas aos candidatos do sexo masculino e 12 (doze) vagas as candidatas do sexo feminino, conforme percentual definido no art. 3º da Lei nº 20.533, de 13/12/2012.
O ingresso no Quadro de Oficiais da Polícia Militar (QOPM) dar-se-á no posto inicial da carreira, 2º Tenente PM, e ocorrerá após o Aspirante-a-oficial cumprir interstício mínimo de 06 (seis) meses nesta graduação, além de satisfazer as condições gerais referentes à promoção, previstas no Estatuto do Militares.
A remuneração básica inicial para o cadete do 1º ano do CFO/2014 é de R$ 3.895,10 (três mil, oitocentos e noventa e cinco reais e dez centavos). Para o cargo de 2º Tenente PM, a remuneração básica atual é de R$ 5.991,49 (cinco mil, novecentos e noventa e um reais e quarenta e nove centavos). Conforme Lei nº 19.576, de 16/08/2011, esses valores serão reajustados em junho/2014 (em 15%), dezembro/2014 (em 12%) e abril/2015 (em 15%).
 As inscrições serão feitas via Internet, através do site www.pmmg.mg.gov.br  no período de 31/07/14 a 28/08/14.