sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Histórico de Carmo do Cajuru - MG

A microrregião de Divinópolis, na qual está incrustado o município, teve como primitivos habitantes forasteiros e aventureiros à procura de riquezas minerais e terras agricultáveis. Sem dados seguros sobre suas origens, sabe-se que, por volta do primeiro quartel do século XIX, o Capitão Manoel Gomes Pinheiro pedia a D. Pedro I licença para erigir uma capela dedicada à Nossa Senhora do Carmo, junto à Fazenda do Cajuri, de sua propriedade. Esta provisão data de 16 de agosto de 1825 (Registro de Previsões e Ordens Régias, folha 65 A E.M.I.). Construída a capela, ficou fundado o arraial de Carmo do Cajuru.
Após ter sido levantada a capela, ocorreu a evolução do território, pois o povoado crescia ao redor do templo com a chegada de novos moradores. Criou-se a freguesia em 15 de março de 1840. A localidade progredia contando com incentivos significativos como o do Padre José Alexandre de Mendonça, grande batalhador pela construção da ligação ferroviária, ereção de nova igreja, usina hidroelétrica e serviço de abastecimento de água. Em 1864, era mudado o nome para Cajuru e em 1948, passou a ser Carmo do Cajuru.
O topônimo originou-se do nome da Padroeira, Nossa Senhora do Carmo e da designação da Fazenda do Cajuru, de propriedade do fundador, Manoel Gomes Pinheiro.
GENTÍLICO: CAJURUENSE
FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA:
Distrito criado por Lei Provincial nº 1196, de 6 de agosto de 1864 e por Lei Estadual nº 2, de 14 de setembro de 1891; desmembrado do Município de Pará (depois Pará de Minas).
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, nos quadros de apuração do Recenseamento Geral de 1-IX-1920 e no quadro fixado pela Lei Estadual nº 843, de 7 de setembro de 1923, bem como na divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Distrito de Carmo do Cajuru figura no Município de Itaúna.
Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936, 31-XII-1937 e no quadro anexo ao Decreto-Lei Estadual nº 88, de 30 de março de 1938, bem como no quadro fixado pelo Decreto-Lei Estadual nº 148, de 17 de dezembro do ano de 1938 para 1939-1943. Em virtude do Decreto-Lei Estadual nº 1058, de 31 de dezembro de 1043 que fixou o quadro territorial para vigorar no qüinqüênio 1944-1948, o Distrito de Carmo do Cajuru figura igualmente no Município de Itaúna.
Elevado à categoria de município pela Lei nº 336, de 27-XII-1948 que fixou o quadro territorial para 1049-1953, composto apenas de 1 Distrito: Carmo do Cajuru. E acrescido de 1 Distrito, São José dos salgados, no quadro fixado pela Lei nº 1039, de 12-XII-1953 para vigorar em 1954-1958, comarca de Itaúna e Carmo do Cajuru, respectivamente.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.
Fonte: IBGE
Postagem anterior
Próximo

Marketing Digital. Seja encontrado na internet e aumente seus clientes https://www.facebook.com/padconsult/
Seja você também um autor deste blog. Saiba mais em Parcerias

0 comentários: