sábado, 14 de novembro de 2015

Quer contribuir para a medição da banda larga no Brasil?

Seja voluntário e inscreva-se para ajudar a melhorar a qualidade da banda larga no Brasil. 


A Anatel acompanha a qualidade da banda larga fixa e móvel por meio de pesquisas realizadas pela Entidade Aferidora da Qualidade (EAQ), criada especificamente para este fim. As medições da qualidade da banda larga fixa são feitas por meio de um equipamento medidor - batizado de whitebox - instalado nas conexões de voluntários.

Para participar do projeto, basta fazer a inscrição por meio do site www.brasilbandalarga.com.br e seguir as orientações encaminhadas, por e-mail, pela Entidade Aferidora da Qualidade (EAQ). Os selecionados não têm qualquer ônus para a instalação dos equipamentos e também não serão remunerados.
O plano amostral elaborado pela Anatel distribui voluntários por Unidade da Federação, por prestadora e por faixa de velocidade contratada, de modo a verificar a qualidade do serviço prestado aos diferentes perfis de usuário.
A participação no programa depende de três etapas:



Anatel realiza medição da banda larga no Brasil

Os usuários de banda larga fixa que se inscreveram para participar do programa devem fazer o teste de velocidade (speed test) de suas conexões, conforme orientações encaminhadas, por e-mail, pela EAQ. Esse teste - a segunda etapa do processo de seleção de voluntários - deve ser feito, obrigatoriamente, a partir de um computador ligado à internet por meio da conexão informada durante a inscrição. Não é possível, por exemplo, que o usuário se inscreva para medir a qualidade da banda larga de sua casa e tente fazer o speed test em seu local de trabalho: os dados não serão validados. Caso ainda não tenha recebido qualquer contato, o usuário deve verificar sua caixa de spam ou entrar em contato com a EAQ pelo e-mail suporte@brasilbandalarga.com.br.
Com a validação dos dados no speed test, o usuário é considerado apto a participar do projeto de medição da qualidade da banda larga fixa e, a partir daí, fará parte de um sorteio para a seleção dos voluntários que receberão o whitebox - aparelho que fará a medição. Podem participar todos os usuários - pessoas físicas ou jurídicas - que tenham contrato de prestação de serviço de banda larga fixa em seu nome; apenas funcionários das empresas analisadas não poderão ser voluntários.
Não há data limite para o cadastro, que pode ser feito pelo portal www.brasilbandalarga.com.br.
Para participar do projeto, não são necessários conhecimentos avançados de informática: basta ligar o equipamento de medição ao modem ou ao roteador e deixá-lo funcionando. O equipamento não coleta qualquer informação pessoal, nem interfere ou monitora a navegação do usuário. Dados do voluntário selecionado e de navegação não são coletados na pesquisa.
Pelas metas estabelecidas nos regulamentos de Gestão da Qualidade dos serviços de Comunicação Multimídia (banda larga fixa) e Móvel Pessoal (banda larga móvel), as prestadoras devem garantir mensalmente, em média, 80% da velocidade contratada pelos usuários.
Em outras palavras, na contratação de um plano de 10MBps, a média mensal de velocidade deve ser de, no mínimo, 8MBps. A velocidade instantânea - aquela aferida pontualmente em uma medição - deve ser de, no mínimo, 40% do contratado, ou seja, 4MBps. Com isso, caso a prestadora entregue apenas 40% da velocidade contratada por vários dias, terá de, no restante do mês, entregar uma velocidade alta ao usuário para atingir a meta mensal de 80%.

Banda larga fixa
A partir dos dados registrados pelos medidores (whiteboxes) instalados nos domicílios dos voluntários selecionados, são acompanhados seis indicadores:
  • velocidade instantânea - velocidade de upload e download apurada no momento de utilização da internet pelo usuário;
  • velocidade média - média das medições de velocidade instantânea apuradas durante o mês;
  • latência - período de transmissão de ida e volta de um pacote, entre a casa do voluntário e o servidor de medições;
  • jitter (variação de latência) - instabilidade na recepção da informação (pacotes de dados);
  • perda de pacotes - ocorre quando, por falha ou baixa qualidade da conexão, um dos pacotes não encontra seu destino ou é descartado pela rede;
  • disponibilidade - período durante o mês em que o serviço ofertado pela prestadora esteve disponível para o usuário

Aplicativos oficiais para medição da qualidade da banda larga móvel

As versões oficiais dos aplicativos da Anatel para aferição da qualidade da banda larga móvel para o smartphone iPhone (sistema operacional iOS) e Android estão disponíveis. Os aplicativos foram desenvolvidos pela EAQ (Entidade Aferidora da Qualidade).
Para instalar a versão do aplicativo no iPhone ou no iPad, basta que o usuário faça, na App Store, uma busca pela expressão "Brasil Banda Larga". Usuários de smartphones com o sistema Android podem baixar o aplicativo "Brasil Banda Larga" no Google Play. Após instalado o aplicativo, o usuário precisará fazer um cadastro com seu e-mail e escolher uma senha de acesso.
Os aplicativos são gratuitos, seguros e não permitem acesso ao conteúdo das ligações ou das mensagens do usuário. As informações a serem obtidas dizem respeito aos principais parâmetros de qualidade da conexão banda larga (velocidades de download e upload, latência, jitter e perda de pacotes), além de apresentar graficamente os resultados de todas as medições realizadas anteriormente, inclusive com os locais exatos das medições. Uma vez instalado o aplicativo, o usuário poderá realizar medições do Serviço Móvel Pessoal contratado de sua prestadora em qualquer lugar em que esteja com seu smartphone.
Para outros sistemas operacionais móveis, as medições podem ser realizadas diretamente na página do projeto.
Não se devem confundir as medições realizadas por meio desses aplicativos e na página do projeto com as medições coletadas por meio dos equipamentos instalados nas residências dos voluntários. Apenas os dados enviados por esses equipamentos são utilizados na pesquisa.
Banda larga móvel
Na banda larga móvel, são acompanhados dois indicadores:
  • taxa de transmissão instantânea - velocidade de upload e download apurada no momento de utilização da internet pelo usuário; e
  • taxa de transmissão média - média das medições de velocidade instantânea apuradas durante o mês.
Diferentemente do que ocorre na banda larga fixa, para as medições da banda larga móvel não há necessidade de voluntários. Como resultado de parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), os medidores que monitorarão a qualidade do serviço são instalados em escolas atendidas pelo Projeto Banda Larga nas Escolas Públicas Urbanas.
Faça sua inscrição no site brasilbandalarga.com.br.

Fonte: Assessoria de Imprensa Anatel

Postagem anterior
Próximo

Marketing Digital. Seja encontrado na internet e aumente seus clientes https://www.facebook.com/padconsult/
Seja você também um autor deste blog. Saiba mais em Parcerias

0 comentários: